Imagem01.jpg

Edição 2020

DESAFIO

Para analisar o entendimento e a preocupação da população brasileira com as mudanças climáticas e as queimadas que acontecem todos os anos no país e, ao mesmo tempo, levantar dados de infraestrutura para organizações que trabalham e pesquisam o clima, o Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS) Yale Program on Climate Change Communication  coordenaram uma pesquisa nacional sobre as percepções da população a respeito dos temas.

METODOLOGIA

A pesquisa foi realizada pelo IBOPE Inteligência com 2.600 entrevistados, maiores de 18 anos, das cinco regiões do Brasil, entre os dias 24 de setembro a 16 de outubro de 2020. As entrevistas foram realizadas por telefone com apoio de questionário eletrônico, no sistema C.A.T.I (Computer Assisted Telephone Interview).

 

O questionário eletrônico utilizado para a coleta dos dados foi traduzido e adaptado da pesquisa nacional sobre percepção de clima dos Estados Unidos, realizada pelo Yale Program on Climate Change Communication. Foram também adicionadas ao questionário perguntas relativas à realidade brasileira, como por exemplo, as queimadas na região amazônica.

Os fatores de ponderação do estudo foram calculados pelo IBOPE Inteligência para correção de cotas populacionais, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

A amostra da pesquisa é representativa da população brasileira com 18 anos ou mais e garante a leitura independente dos resultados por região geográfica do Brasil. A margem de erro do estudo é de 2 pontos percentuais para os resultados pelo total da amostra, considerando um nível de confiança de 95%.

Para ter acesso aos dados abertos da pesquisa, escreva para itsrio@itsrio.org.

O QUE É MAIS IMPORTANTE:

PROTEGER O MEIO AMBIENTE OU O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO?

AS QUEIMADAS NA AMAZÔNIA PREJUDICAM A IMAGEM DO BRASIL NO EXTERIOR?

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR DE QUEIMADAS NA AMAZÔNIA?

portugues.png

CONCLUSÃO

AQUECIMENTO GLOBAL E MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Apesar de 78% dos entrevistados considerarem a questão do aquecimento global muito importante e 61% se declararem muito preocupados com o meio ambiente atualmente, apenas 25% dizem saber muito sobre aquecimento global ou mudanças climáticas. O percentual dos mais preocupados com as questões ambientais é maior entre os jovens e os mais escolarizados, assim como entre as mulheres e aqueles que se declaram mais à esquerda no espectro político. 

 

Para 77% dos brasileiros é mais importante proteger o meio ambiente, mesmo que isso signifique menos crescimento econômico e menos empregos. O índice aumenta para 87% entre os entrevistados que se definem politicamente mais à esquerda.

 

92% dos brasileiros consideram que o aquecimento global está acontecendo, apenas 5% consideram que não está e 3% dizem não saber se o aquecimento global está acontecendo ou não. 77% dos entrevistados consideram que o aquecimento global é causado principalmente pela ação humana.

 

Sete em cada dez brasileiros (72%) consideram que o aquecimento global pode prejudicar muito a si e a suas famílias. Além disso, 88% acreditam que o aquecimento global pode prejudicar muito as gerações futuras. Apesar desses números, a população em geral demonstra ter uma atitude mais passiva em relação às questões ambientais, dado que 65% declaram já ter compartilhado informações ou notícias sobre o meio ambiente, mas apenas 17% já participaram de manifestações ou abaixo-assinados sobre mudanças climáticas – proporção que chega a 33% entre os que se declaram mais à esquerda politicamente.

QUEIMADAS NA AMAZÔNIA

87% declararam já ter ouvido falar bastante sobre as queimadas que acontecem anualmente no Brasil.

 

Quando perguntados sobre quais atores são os principais responsáveis pelas queimadas na Amazônia, 33% responderam os madeireiros, 18% os pecuaristas e criadores de animais, e outros 18% os agricultores. 

 

84% concordam que as queimadas na Amazônia prejudicam a imagem do Brasil no exterior e 78% acreditam que as queimadas na Amazônia podem prejudicar as relações comerciais do Brasil com outros países. Além disso, 92% declararam concordar que as queimadas na Amazônia prejudicam a qualidade de vida da população local. 74% discordam que as queimadas na Amazônia são necessárias para o crescimento da economia. Para 90%, as queimadas são uma ameaça para o clima e o meio ambiente do planeta.

 

Cerca de metade da população entrevistada, 54%, acredita que cabe ao governo contribuir para a solução do problema das queimadas na região, índice que sobe para 69% entre os que se declaram mais à esquerda no espectro político. Para 21% cabe aos cidadãos a responsabilidade, 15% às empresas e indústrias e 6% às ONGs.

COLETIVA DE LANÇAMENTO DA PESQUISA